Visitando o Chelsea Market - Dicas de Nova York

Depois do High Line, visita ao Chelsea Market!

Desça as escadas na altura da 16th St para chegar ao Chelsea Market, um mercado adorável, cheio de surpresas. O prédio abriga restaurantes e lanchonetes, mercadinhos, docerias e lá também funcionam escritórios da EMI Music e a estação NY1. A construção era um complexo fabril onde o biscoito Oreo foi inventado e produzido.

Começamos nosso passeio por um mercadinho que tinha de tudo – potinhos de bala, verduras, legumes, frutas – como se fosse uma mercearia americana, o Manhattan Fruit Exchange. Nessa hora um produto me chamou atenção: Pasta de amendoim, nunca havia comido e estamos acostumados a ver em filmes americanos, no café da manhã. Fui lá comprar um potinho para provar, fazendo mimica para pedir uma colher para a atendente (deu o maior branco na hora, esqueci que colher em inglês era spoon). Saí de lá e sentei em uma das mesinhas e blé – odiei essa tal de pasta de amendoim…não sei porque mas eu pensava que era doce – é salgado – não combina nada com pão. Pelo menos eu provei para ver como era.

dica-chelsea-market-nyc

Depois fomos no “The Lobster Place”, o lugar do Chelsea Market para frutos do mar. Parece um lugar que os chefes de restaurantes chiques compram suas iguarias, mas está ao alcance de qualquer um que queira fazer um jantar especial. Todos os alimentos bem arrumados, dentro de bandejas de inox envolvidas em gelo, dá uma vontade de comprar alguns para cozinhar! Quem não liga para conforto ou quer fazer um lanche rápido, pode comer comida japonesa ou lagosta nos bancos altos e bancadas que o lugar oferece. Esse lugar enche os olhos de tão bonito e organizado que é.

Os criadores do Chelsea Market têm incentivado uma relação simbiótica entre os seus inquilinos, por exemplo, quem tem restaurante na área pode comprar ingredientes frescos dos vizinhos, como frutos do mar, legumes, frutas e carnes. Legal não? A presença de empresas de televisão no mesmo prédio também traz a atenção da mídia para lá.

Existem pequenas lojas e lanchonetes, de comida mexicana a biscoitos deliciosos.

dicas-de-nova-york-chelsea-market

Se você gosta de doces, vá direto para a Fat Witch e Elenis. A primeira é especialista em brownie e a segunda em cookies. Provei um brownie de menta que era dos deuses, delicioso. O que me atraiu foi o de confeito verde, o Wicked Brownie, inspirado no musical da Broadway “Wicked”. Custam $2.95 cada. Na Elenis, comemos amostras de cookies, uma delícia também. Tinha tipo um happy hour de cookies – compra 1, leva 2. Vale a pena!

Também existem lojas de roupa, como a Anthropologie. Na saída, você dá de cara com o escritório do Google, que se mudou recentemente para lá. Alias, o bairro foi o primeiro distrito de Nova York escolhido para servir de piloto para um projeto que implementa sinal de wifi aberto, sem senhas. Por pelo menos 2 anos os moradores e visitantes do bairro poderão navegar livremente pela internet, através das 29 antenas instaladas em postes e telhados, segundo o blog Vipado. O objetivo da rede é atrair e concentrar startups em Manhattan.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts que você pode gostar