Hospedagens Midtown East, Upper West Side e Times Square

Dicas de hospedagem em Nova York

Como escolher a melhor hospedagem em Nova York? Boa pergunta. Cada viajante tem estilo e critério de escolha. Quarto de hotel para mim em viagem é dormitório e geralmente procuro pelos critérios de PREÇO e LOCALIZAÇÃO. Alguns serviços do hotel também são relevantes como wifi no quarto e café-da-manhã (ajuda a economizar nas ligações e refeições), mas se não tiver não vai ser uma tragédia grega rs. Wifi porque quem tem negócio próprio sabe, nunca pode deixar a coisa solta, sempre tem que estar olhando tudo, se precisar resolver algum problema ou trabalho de última hora.

regioes-nyc

A hospedagem em Nova York geralmente é cara, a cidade é altamente turística no ano todo. O valor é em torno de R$ 300 e R$ 400/dia nos locais centrais. Perto do aeroporto fica em torno de R$ 100 e R$ 200/dia. Tem os albergues também, que giram em torno de R$ 120 cada pessoa/por dia.

hospedagem-nyc

Na esquina do hotel Edison, a Times Square

1ª vez – Times Square – Hotel Edison
A primeira vez que viajei, em 2010, foi com uma amiga e nós dividimos 1 quarto com 2 camas. O hotel foi escolhido pelo Decolar.com, com a tarifa mais amigável na época e com uma ótima localização – pertinho da Times Square – era na esquina. Não tinha café da manhã, mas o Starbucks era do lado. A primeira vez em Nova York tudo é novo, a viagem se resume a visitar os principais pontos turísticos.

O hotel era lindo, antigo, estilo art deco. Jazz na entrada, quarto espaçoso. A Times Square fica aberta até 1 hora da manhã em média. Não é um lugar residencial, mas sim bem turístico. O barulho não incomodava. O metrô era pertinho, na 42st. Foi um ponto interessante para ficar de primeira. Não tinha wifi no quarto. O banheiro do quarto antigo, com banheira. Ficamos 8 dias.

Rua do hotel Comfort Inn - Upper West Side

Rua do hotel Comfort Inn – Upper West Side

2ª vez – Upper West Side – Comfort Inn Central Park West
A segunda vez, com meu namorado, nos hospedamos no Comfort Inn. O quarto é minúsculo! Fiquei espantada no começo. Para arrumar a mala é um sacrifício hahaha. Mas com o passar dos dias nos acostumamos. A cama tomava conta de todo o quarto, praticamente. O banheiro bom, com banheira. A localização bem mais residencial, pertinho do Central Park. O metrô da 72st é na quadra seguinte. Com café da manhã e wifi no quarto, foi um diferencial.

A segunda vez foi uma viagem mais longa – 14 dias – e o roteiro era bem mais livre, visita a menos pontos turísticos e mais passeios para conhecer o dia a dia de Nova York, lugares diferentes…Eu recomendo mesmo ficar 2 semanas, porque 8 dias é muito pouco, para você conhecer a cidade em detalhes.

Fomos no Top of Rock, eu conheci melhor o Brooklyn, fizemos piquenique no Central Park, andamos de bicicleta…

O ponto negativo é que em áreas mais residenciais, todos os restaurantes fecham cedo, em torno de 11 hs. Ou seja, nada de jantar tarde. E isso era meio chato, porque andávamos o dia inteiro para aproveitar tudinho e chegávamos tarde com fome, sem ter lugar para comer. Se planeje para levar um lanche para o quarto, ou correr para as farmácias 24 hs – que não tem em qualquer esquina como aqui no Brasil – você pode andar quadras e quadras até achar uma.

De qualquer forma, os restaurantes também eram mais diversificados, menos pasteurizados. Burguer King, Mc Donalds, Wendys, nada disso. Existia sim a Shack Snack, fast food mais natural, com a batata mais deliciosa que existe. Dizem que tudo lá é fresco, sem aditivos. E o restaurante mexicano e outro italiano que comemos, na esquina do hotel, ambos com a comida deliciosa. Leia aqui sobre essa experiência que já contamos em outro post.

O mais gostoso dessa região era visitar os supermercados e mercadinhos. Muita variedade de frutas, legumes, comidas, besteiras, bebidas, doces…era uma infinidade de produtos que dava vontade de levar para o hotel. Aproveitamos para comer saladas de frutas com blueberry, raspberries, morango…em mercadinhos de chineses e latinos. Que delícia. Conhecemos o ice tea Arizona, de 99 cents – barato e gostoso.

Foi a localização que eu mais gostei, das três.

hospedagem-nyc-2

3ª vez – Midtown East – The Shoreham Hotel
A última viagem, a do concurso cultural que eu ganhei, foram 5 dias de viagem. O hotel fantástico, moderno, quarto espaçoso (mais do que o Edison), cadeira massageadora no quarto (para quem anda muito e chega morto, é um diferencial absurdo, se você estiver disposto a pagar por isso) e o banheiro sem banheira, mas enorme.

Não tinha café da manhã, nem wifi no quarto. Mas tinha internet no lobby, bem confortável e tranquilo para usar. O metrô era um pouco mais distante, nada absurdo. Estávamos na 55st e era na 53st. As quadras de Nova York são grandes então, andávamos um pouco. Mas, para quem tem como foco de viagem as lojas da 5ª avenida, é o paraíso na terra. Na esquina já encontra toda a turistada louca vendo as vitrines de lojas como Uniqlo, Diesel, Louis Vitton.

Não tinham muitos restaurantes perto, nem mercados. A nossa salvação era um mercadinho do lado do hotel, era uma janela com os produtos e as comidas. O chinês simpático nos disse que nunca fechava. E era verdade, de dia, de tarde, de noite sempre tinha alguém da família dele lá. Ô povo que trabalha! Os americanos podem até reclamar dos imigrantes, mas eles movem a economia americana.

Quem sabe na próxima me arrisco em um albergue ou no Brooklyn. Talvez no Chelsea ou alugar apartamento pelo Airbnb! Por enquanto Nova York está longe dos meus planos, mas pode estar perto dos seus. Se sim, divirta-se!

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts que você pode gostar