Chef´s Table - Viagem e Gastronomia de encher os olhos

Conheça os restaurantes retratados na série Chef´s Table do Netflix

Se gastronomia for mais do que comida para você, mas uma experiência, você vai amar o seriado do Netflix Chef´s Table. Na sua primeira temporada, a série já provou que é uma das mais interessantes do setor. Além de conhecer as histórias dos chefs, você fica inebriado pela fotografia e bela narrativa que cada história te apresenta.

Poesia em forma de série, não tenho nem como descrever de uma outra forma. Criado por David Gelb, que fez o belíssimo Jiro Dreams of Sushi, o documentário conta com 6 chefs de vários lugares do mundo: Dan Barber (EUA – NY), Massimo Bottura (Itália), Francis Mallmann (Argentina), Niki Nakayama (EUA – Los Angeles), Magnus Nilsson (Suécia) e Ben Shewry (Austrália).

Todos os chefs servem o “Menu degustação”, provas para conhecer o trabalho autoral do chef. Não se assuste com a quantidade de comida. O que vale é a qualidade e não a quantidade. Eu na realidade nunca fui em um restaurante desses…até pelo preço que é bem salgado. Mas fiquei até com curiosidade, quem sabe um dia? O valor dos pratos por pessoa em média vai de R$ 600 a R$ 800. Na maioria dos restaurantes você tem que fazer reserva prévia e alguns tem filas de espera bem extensas.

Como mostrado no seriado, os alimentos são entregues quase que como um ritual, por isso que a reserva é necessária, pois todo o alimento, preparação, planejamento é feito diariamente pelos chefs e cozinheiros. Se você é alérgico a algum ingrediente, não deixe de falar quando for fazer a reserva.

Conheça os chefs e os restaurantes do Chef´s Table:

1) Blue Hill Farm de Dan Barber

chefs-table-netflix-1

O Blue Hill Farm é daqueles conhecidos como “slow-food”, que significa comer devagar e se caracteriza pela alimentação com prazer e também responsabilidade com o meio ambiente. Segundo essa filosofia, o alimento deve ser bom, limpo e justo.

O restaurante é ao mesmo tempo uma fazenda e um restaurante. Os pratos são baseados na colheita da fazenda. Todos os animais são criados de forma humanizada e livres.

Além da fazenda, existe também um restaurante no Greenwich Village, o Blue Hill Restaurant.

Preço do Blue Hill Farm: 218 dólares
Preço do Blue Hill Restaurant: 98 dólares e 88 dólares
Observações: Não é permitido fotografar com flash e portar câmera fotográfica profissional na sala principal de jantar. Vestir shorts não são permitidos.
Endereços: 630 Bedford Rd – Pocantico Hills – NY
75 Washington Place – New York – NY
Site: https://www.bluehillfarm.com

2) Osteria Francescana de Massimo Bottura

chefs-table-netflix-2

O Osteria Francesana é o 2º melhor restaurante do mundo. O seu chef Massimo Bottura o montou em um local bem tradicional da França, o que o levou a ter a fama de ser um “traidor” das tradições alimentícias da cidade. Segundo o documentário, se perguntassem para os italianos de Modena qual era a melhor comida que existia na cidade, eles responderiam “da minha própria mãe”.

Determinação é uma característica bem forte de todos os chefs retratados no Chef´s Table. E não é diferente com Massimo Bottura. Uma parte interessante é que mostra a tradição do queijo parmesão na Itália. Milhares de peças em um galpão, com o chef experimentando uma pequena fatia de queijo. Quem adora queijo fica com a maior vontade de provar.

Além do dia-a-dia e da história profissional do chef, o episódio também mostra detalhes bem íntimos sem ser piegas, como a história dele e de sua esposa, cheio de encontros e desencontros. Isso torna o chef mais humano e menos inatingível.

Preço: Existem 2 tipos de experiência no restaurante “Tradition in evolution” (170 euros) e “Sensations” (195 euros). Clique aqui para ver o menu.
Endereços: Via Stella, 22 – Modena – Italia
Site: http://www.osteriafrancescana.it/

3) Patagonia Sur de Francis Mallmann

chefs-table-netflix-3

A culinária do chef Francis Mallmann é uma mistura de técnicas rústicas e ingredientes finos. O curanto é uma técnica que você coloca legumes e carnes enterrados no chão para assar sobre pedras. Dizem que o sabor é único. Carnes de javali, cervo, cordeiro são defumados ao ar livre na gelada Patagônia.

A Paola Carosella, jurada do Masterchef Brasil, trabalhou com ele no restaurante Patagonia Sur. Criado em Bariloche, o chef passou por restaurantes na França e se especializou em “nouvelle cuisine”, ou seja, a nova cozinha francesa.

No documentário ele conta que fez um jantar para a Cartier e o diretor da empresa foi falar com ele no final da refeição que a experiência foi horrível e o que ele tinha feito não era comida francesa. A partir desse momento, Francis se deu conta de que ele não tinha conquistado o seu estilo mas sim estava imitando outros.

Aos 40 anos, ele atingiu esse objetivo, na Academia Internacional de Gastronomia de Paris, cozinhando para um grupo de jurados pratos com batatas da sua região. Foi o primeiro chef fora de Europa que conquistou o prêmio “Grande Prêmio da Arte da Cozinha” em 1995.

Francis possui outros restaurantes como o 1884 e o Siete Fuegos em Mendoza e Garzon no Uruguai.

Preço: Por volta de 630 pesos argentinos – preço em 2013
Endereços: Rocha 801 (esquina Pedro de Mendoza) – La Boca – Buenos Aires
Site: http://www.restaurantepatagoniasur.com/

4) N/naka de Niki Nakayama

chefs-table-netflix-4

A chef Niki Nakayama revela no documentário o preconceito que sofreu por ser mulher nesta área. Inacreditavelmente o universo masculino impera no mundo culinário dos grandes chefs de cozinha. A estilo da chef é o kaiseki, ou seja, a alta cozinha japonesa.

Mas mesmo tendo a tradição japonesa em seus pratos, a chef americana inventa e ousa. Mas cozinha com as janelas fechadas, por conta do preconceito já falado acima. Só no final da refeição os “desavisados” podem descobrir que é uma mulher a dona da cozinha.

O treinamento de Niki Nakayama foi feito no Japão, em um hotel no estilo ryokan. É um hotel tradicional no país, em que o hóspede dorme em um tatami, usa um quimono e degusta as refeições no próprio quarto.

Preço: Existem duas opções – o “Modern Kaiseki” (185 dólares) e o “Vegetarian Tasting” (160 dólares). A refeição com vinho harmonizado com cada prato tem um adicional de 85 dólares. Veja o menu, aqui.
Endereços: 3455 S. Overland Avenue – Los Angeles – CA
Site: http://www.n-naka.com/

5) Fäviken de Magnus Nilsson

chefs-table-netflix-5

O restaurente de Magnus Nilsson é um dos que eu achei mais legais e exóticos do documentário. Fica em uma região remota da Suécia, chamada Fäviken. Além da refeição, você pode agendar uma noite no hotel da casa.

Uma terra gelada, quase no Polo Norte! Como todos os restaurantes retratados aqui você deve fazer reserva, porque ele serve apenas 12 pessoas.

O salão de jantar parece um celeiro. O cenário é bem rústico e aconchegante. O chef aparece durante a refeição para finalizar um prato ou explicar o porque dele ser servido.

Preço: O valor da refeição é de 2.200 coroas suecas. O que é equivalente aqui no brasil mais ou menos 850 reais. A prova de vinho é 1.750 coroas suecas.
Endereços: Fävikens Egendom AB 830 05 Järpen
Site: http://favikenmagasinet.se/

6) Attica de Ben Shewry

chefs-table-netflix-6

Como a culinária dos chefs acima, a de Ben Shewry também é bem orgânica e natural, levando você a uma experiência e sabores bem rústicos. Diariamente ervas, legumes e flores são colhidos da horta do restaurante para mais tarde serem utilizados na refeição. O frescor dos alimentos é uma regra que o chef segue sempre.

O chef faz cozinha moderna na periferia de Melbourne. Alguns de seus pratos são batata assada da Nova Zelândia, país que nasceu, coalhada com mel direto do favo e frutos nativos da Austrália como limão-aspen.

Preço: Existe uma noite nas terças-feiras chamada “Chef´s Table” – o valor é 125 dólares. Os vinhos que acompanham 70 dólares. Já o “Tasting Menu” é 195 dólares por pessoa. Os vinhos que acompanham 115 dólares.
Endereços: 74 Glen Eira Road – Ripponlea – Austrália
Site: http://www.attica.com.au/

Veja o trailer de Chef´s Table

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts que você pode gostar