5 formas de viajar sem desistir do seu emprego

Comer, Rezar e Amar. Na ficção é o melhor dos mundos. Mas e na vida real? Largar tudo para tentar encontrar a felicidade em outros mares pode não ser a opção de todo mundo. Vejo (e acho mega corajoso) casais que se desprendem de tudo para dar a volta ao mundo à procura de algo que eles amem fazer ou para encontrar um sentido na vida. Viajar é bom, mas tem bônus e ônus.

Hoje, conheci um blog chamado “Fêliz com a Vida“, da Fernanda Neute, uma publicitária que conseguiu construir a sua carreira, gostava do seu trabalho, mas sentia falta de algo. Refletiu como ela utilizava o dinheiro que ganhava e percebeu que gastava com coisas inúteis, que traziam felicidade a curto prazo. Ela decidiu largar tudo para ser uma nômade digital, ou seja, pessoas que percorrem o mundo trabalhando.

Com essa ideia em mente, ela teve uma ótima ideia: Pesquisar sobre Felicidade. E sabe o que ela descobriu? Que essa busca da felicidade longe de casa pode não ser a solução, TUDO – por mais feliz que seja – tem seus momentos chatos e aborrecidos. A felicidade está dentro de você. Eu mesma, que trabalho com o que gosto, tenho minha empresa, tenho momentos tristes e felizes. Nunca teremos a plena felicidade, até porque se tornaria entediante demais!

Além de refletir sobre isso tudo, entrei em uma brincadeira chamada #100happydays, em que você tem que fotografar o que te faz feliz por 100 dias. É um exercício e tanto. Mas você para e vê como a vida tem surpresas…pequenas coisas, pessoas, acontecimentos que te deixam feliz e você nem percebe. Eu recomendo quem está para baixo fazer. E mesmo que venham de ironia, faça por você. Você não deve nada a ninguém.

Adoro viajar, gostaria muito de dar a volta ao mundo, mas será que tenho que largar tudo? Largar a minha empresa, que eu construí com tanto suor, largar a minha equipe adorada, minha casa e meu amor, meus amigos, minha família, minha vó que está com Alzheimer…Não dá simplesmente. Mas quem disse que não dá para viajar para os tão sonhados países que tanto queremos? É tudo questão de planejamento: financeiro e de tempo.

Aham, mas como fazer isso? Falar é fácil…Vejamos:

dicas-de-viagem

1) Planeje viagens longas nas férias

Uma forma de viajar com qualidade é na época das suas férias. Nesse período, com dias maiores, você pode planejar de visitar mais de um país por vez, sem acabar com a qualidade da sua viagem. Por exemplo, em Santiago do Chile você pode ficar fácil por 5 dias e em Nova York por 7 dias (ou até menos, dependendo do seu foco de interesse na viagem)…e ficando menos nesses lugares, você pode extender seu roteiro por cidade e países próximos.

Reservar passagem e hotel com antecedência é uma boa para conseguir bons preços. Mas veja se o seu chefe pode cancelar repentinamente a sua programação – existem trabalhos que são flexíveis, outros não. Se puder viajar na baixa temporada então, melhor ainda, com menos turistas e melhores preços.

2) Finais de semana e feriados

Utilize os finais de semana e feriados para viajar também. Tanto viagens nacionais, quanto internacionais (para países perto do Brasil) são altamente possíveis. Como os feriados são concorridos, também tente comprar passagens e reservar hospedagem com antecedência. Em cima da hora o preço aumenta absurdamente. Você pode fazer um mapa com os principais feriados do ano para poder se programar.

3) Porque não conhecer novos lugares e pessoas perto de você?

O que te faz sentir bem ao viajar? Ter novas experiências, explorar novos lugares e conhecer pessoas, certo? Mas porque você não pode fazer isso pertinho de você?

Eu moro em Niterói, que é perto da cidade do Rio de Janeiro, que tem muitos lugares bacanas que eu nunca fui, como a Vista Chinesa, por exemplo. Não só isso, posso pegar um ônibus e subir a serra, visitar Petrópolis, Friburgo…ou ainda ir para as regiões de praia como Cabo Frio, Arraial do Cabo e Búzios. Viu como você pode expandir sua mente e ir para lugares fantásticos bem perto de você?

Obs: Descobri a pouco tempo que Angra dos Reis tem águas tão bonitas e cristalinas como Bora Bora. E porque eu nunca fui lá? Vai saber! Está na lista para viajar. Planejamos e sonhamos viagens internacionais mas não conhecemos nem o quintal da nossa casa, não é verdade?

4) Se nada te prende, peça transferência

Você não quer deixar seu emprego e sua empresa tem outras filiais em outra cidade ou país, é uma boa oportunidade para morar em outro lugar sem largar o seu ganha pão. É uma oportunidade de largar sua vida parcialmente, sem uma ruptura muito brusca. E você pode viajar perto da sua nova morada, conhecendo novos lugares.

5) Faça um intercâmbio ou curso de capacitação pela empresa

Algumas empresas / instituições permitem que você se afaste por um período para se capacitar profissionalmente. Você pode utilizar esse período para fugir da rotina tanto em cursos nacionais, como cursos internacionais.

Mas lembre-se: você pode ser feliz com seu trabalho, na sua cidade, com você próprio. Parece papo de auto ajuda, mas tudo é questão de perspectiva. Tenha um olhar mais apurado para o seu dia a dia, encontre prazer nas suas pequenas ações diárias, procure o equilíbrio entre o trabalho e o lazer e tente extrair o melhor das pessoas a sua volta.

“Em vez de ficar sonhando com o seu próximo destino de férias, talvez você devesse criar uma vida a qual você não precise fugir.”
– Seth Godin

tenis-aeroporto-uruguai

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts que você pode gostar